Eu sei que são 2 livros que não tem nada haver, sei também que no Gadget ao lado está dizendo que estou lendo a Grande História de Alexandre, mas a verdade é que estou relendo esse livro e resolvi aproveitar que li o clássico O Retrato de Dorian Gray  de meu amado e querido Oscar Wilde (que escreveu um dos meus livros favoritos O Fantasma de Canterville), eu sou apaixonada pela história de Alexandre, mesmo antes de conhecer a sua história a fundo como conheci lendo essa biografia, preparem-se para embarcar em um mundo sombrio, adorável e misterioso, clique em Leia Mais  e conheça.



O Retrato de Dorian Gray

" O Artista é um criador de coisas belas.
Revelar a arte e esconder o artista é o fim da arte.
O crítico é aquele que pode traduzir de outra maneira 
ou num novo material, a sua impressão sobre coisas belas..."
Considerado a obra prima de Wilde, o livro conta a história de Dorian, um jovem e nobre rapaz da Inglaterra do final do século XVIII e início do XIX, órfão, Dorian é criado pelo avô e após a morte deste vive apenas com os serviçais da casa tendo contato maior com seu mordomo, mas sua vida muda quando conhece o sensível e brilhante Basil, ele passa a posar para Basil que faz um quadro completamente fiel e demonstra toda a beleza e esplendor do rapaz.
Ele era deveras um homem muito bonito e justo até se apaixona e pede em casamento uma jovem atriz chamada Sybil Vane, tudo muda quando conhece Lorde Henry, um homem misterioso a quem se torna de certo modo, fascinado por Dorian.
Essa seria sua perdição, Henry passa a exercer sobre ele uma doentia e maligna influência, que vai aos poucos destruindo e condenando Dorian, mas ao se corromper ele percebe que não sente na pele tudo isso e que tudo de ruim que ele faz e toda mudança ocorre apenas na quadro pintado por Basil, o que terá acontecido?

Minhas impressões: 

Dorian é inocente, mas se perde ao conhecer Lorde Henry, que dotado de muita astúcia o seduz, o livro de Wilde foi censurado diversas vezes por tratar de um tem até hoje polêmico: o homossexualismo, então não é possível saber com a versão que possuo se Henry se apaixonou pela beleza e juventude de Dorian e se de algum modo essa paixão era correspondida.
O que sei é que esse é um livro completamente filosófico, reflexivo, ele traz toda a genialidade de Wilde de uma maneira concreta apesar de ser uma obra abstrata.

Eu recomendo para qualquer um que esteja afim de amadurecer literariamente.

A Grande História de Alexandre

" O teu corpo ainda estava quente e nós já  disputávamos para ficar com a tua herança, e continuamos lutando entre nós durante anos. Tu já não estavas, e contigo também se fora o sonho que nos mantinha juntos..."
"... Chegou a hora de a turma de Alexandre reunir-se de novo, como naquele dia em que viemos ao teu encontro na Ilíria, naquele lago gelado, sob a neve que descia com grandes flocos. Chegou a hora de fecharmos os olhos, mesmo nós que vivemos tempo demais, e quando acordarmos estaremos mais uma vez todos juntos, todos jovens e bonitos como então, para seguirmos adiante contigo, e cavalgarmos ao teu lado para a última aventura e desta vez, para sempre." 

Seu nome era Aléxandros. E seu destino era se tornar o maior conquistador de todos os tempos, o imperador adorado como um deus.
Ele era macedônico, mas foi criado como um grego para que não se tornasse bárbaro, ele aprendeu com o pai que nem todos tinha sorte, ou nasciam em berço, mas que todos mereciam misericórdia. 
Ele aprendeu com a mãe a temer, honrar  e respeitar os deuses, aprendeu com ela também que o poder tem seu preço.
Mas antes de tudo, Alexandre era um guerreiro nobre, aprendera a lutar e a resistir a dor, mas já era dotado de uma inteligência e beleza singular, tinha heterocromia e epilepsia, acredita-se que morreu de malária aos 32 anos, mas não antes de em 10 anos de governo conquistar 90% do mundo conhecido em sua época.
Ele se tornou um mito, até hoje é considerado o maior conquistador de todos os tempos teve a honra de estudar a democracia e a história grega e teve como mestre Aristóteles.

Minhas impressões:

Ele foi o CARA, eu considero a história mais incrível de todos os tempos, para um jovem de sua idade construir o maior império que já existiu e ter controle sobre tudo isso, só com as virtudes que ele apresentou desde a infância, soube escolher muito bem seus amigos, principalmente o maior deles Heféstion, ele nunca deixou Alexandre vencer uma luta só por ser o filho de rei e isso provou a Alexandre que ele era honesto, os dois então tornaram-se inseparáveis,
Outro aspecto é que muitos disseram que ele era homossexual, mas o livro que é resultado de dezenas de anos de estudo de Valério, historiador experiente, não apresenta essa faceta.
Tanto que a adaptação cinematografica foi amplamente criticada por esse e outros motivos, sendo considerada um fracasso.
Mesmo que fosse isso não modificaria o brilho desse grande conquistador que soube ministrar a misericórdia sempre que necessário e que manteve unido um povo que infelizmente ruiu e que levou junto a maior biblioteca da história a de Alexandria, no Egito, criada por Alexandre com o intuito de reunir todo o conhecimento do mundo em um só lugar.
Junto com seus sonhos, morreu também a misericórdia que ele sempre demonstrou com os derrotados.


Agora já sabem, adoraria saber a opinião de vocês!

6 comentários:

  1. Nunca li Dorian Gray, mas já ouvi falar muito de Alexandre, o Grande, e, se for pra dizer quem é o maior conquistador de todos os tempos eu ficaria com Gengis Khan. Em questão de números, Gengis Kahn conquistou 20 milhões de km², muito mais território que Alexandre (2 milhões de km²), só que dá pra levar em conta que Alexandre era extremamente novo, enquanto Gengis já era adulto e com experiência em batalha. Olha só um comparativo: http://mundoestranho.abril.com.br/materia/quem-conquistou-mais-territorios-napoleao-hitler-gengis-khan-ou-alexandre

    Muito legal a crítica, parabéns õ/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em apenas 10 anos de governo conquistou 90% do mundo conhecido em sua época. Ele tinha 22 quando se tornou rei, foi educado por Aristóteles, não é questão de quantidade é questão de tempo e conquistas, é interessante a reportagem, mas ainda fico com ele, por que ele foi um imperador muito mais surpreendente que Gengis Khan, ele até já cogitava a existência de terras além do oriente, inclusive imaginava se um dia chegaria a conquistá-las.
      O que o derrubou foi a malária, se não fosse teria conquistado a nascente, mas já cobiçada Roma e embarcado em suas descobertas e busca pelo Novo mundo.
      Aliás eu prefiro ele não é por causa das conquista, é por causa da opção de escolha que ele dava aos adversários e também pelo perdão e compaixão que demonstrou diversas vezes.
      Ele era realmente um nobre..

      Excluir
    2. É, olhando por esse lado, Gengis Khan era um "lutador" e Alexandre um "conquistador".

      Excluir
    3. A verdade é que os dois são grandes nomes da história.

      Excluir
  2. Boa dica Tete!
    Leio tao pouco ultimamente...
    Beijos!
    http://www.zareandoforever.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ler é tão bom, fico frustrada quando não tenho tempo para me dedicar a leitura.

      Excluir

Diga algo idiota ou inteligente, não importamos desde que seja sobre a gente.
Rima tosca,
by:
Apolo

Tecnologia do Blogger.

Sejam bem vindos.

Hoje é:

Parceiros

Postagens populares

Seguidores